Entrevista para o site The Stool Piegon

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Entrevista para o site The Stool Piegon

Mensagem por Heather Quick em Ter Jun 30, 2009 3:54 pm

Manson concedeu uma longa entrevista ao site The Stool Piegon. Entre os assuntos, está a coisa do rock + homossexualidade. Respostas às vezes estranhas, outras interessantes. Confira!



Quero te perguntar sobre o papel de transgressão na música rock, onde a transgressão está indo, e mesmo se chocante, o rockstar controverso do final do século 20 talvez seja redundante.
Acho que por sua natureza é redundante. Você não pode de fato fazer qualquer arte sem ter a atenção de alguém... constantemente. Você tem que dizer algo diferentemente, constantemente. Dali disse que qualquer um que não rouba, não é um artista e você tem que pegar coisas e fazer por você mesmo, e então quando você fez isso, você tem que perceber como não se canibalizar, mas como transformar constantemente. Toda música vem de sentimento e toda música vem de dor e sofrimento. Nunca teve como fugir, então é como aprendemos a adaptar o fato de que o mundo inteiro está apto a falar bem alto agora? Sabe, todos são jornalistas agora – todos têm uma opinião – e acho que são apenas níveis. Andy Warhol nos disse que qualquer um poderia ser famoso por 15 minutos e ele estava certo. Então temos que inventar novos jeitos de se mostrar interessante para outras pessoas porque estamos tentando atrair outras pessoas. Você tem que fazer essa entrevista interessante para alguém que quer lê-la.

Uma das últimas coisas que Platão escreveu foi – e estou parafraseando – o que está acontecendo com as crianças? As crianças ficaram retardadas. Então aquela coisa de temer a próxima geração sempre esteve com a gente. Mas também estou falando da hiper-aceleração da cultura. Diga, por exemplo, se você tem escrito uma música como seu novo single, “Arma-Goddamn-Motherfuckin-Geddon” como a seguida de “Lunchbox” no começo da sua carreira, as pessoas teriam encontrado mais coisas chocantes que agora.
Ah, acho que isso não tem nada de chocante; é completamente intencionalmente redundante e esse era todo o ponto disso. Realmente saí do meu meio de fazer aquilo encaixar no álbum. No contexto do álbum, refere-se a algo que disse indo para o estúdio. Foi meu comentário de como as coisas agora são sem vergonha, sem esperança e desinteressantes. Quando você tem que colocar ‘goddamn’ e ‘motherfuckin’ em um título que já tem ‘Armageddon’... você sabe! Eu estava apenas fazendo um ponto. Enfim, eu não escrevi isso – a Bíblia escreveu – apenas adicionei algumas palavras nela. Se fosse rascunho e eu tivesse apenas jogado as letras e elas viessem daquele jeito, seria minha culpa que elas tivessem acabado naquela sequência? (risos) Não. Eu apenas apertei o botão. Fila do aplauso. E as pessoas bateram palmas. Riso entalado. Sabe qual é a pior coisa sobre o riso entalado? Que todos nas fitas de riso entalado estão mortos agora. Então é um quarto cheio de pessoas mortas rindo de mim.

Entrevista completa: http://www.mechanicalchristbr.com/home.php
avatar
Heather Quick

Mensagens : 68
Pontos : 156
Data de inscrição : 28/06/2009
Idade : 26
Localização : Brasil

Ver perfil do usuário http://www.mechanicalchristbr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum